Barbie: anos de história

A+ A-

Gente, a Barbie é realmente única, não é mesmo? Ela consegue, como nenhum outro brinquedo, acompanhar a evolução, as mudanças da moda, ajudar a conscientizar sobre cuidados com a saúde, diversidade, comunicação, sustentabilidade e ecologia! Ufa, quanta coisa, né?!

Olha só que incrível: todo ano são vendidas 120 milhões de Barbies pelo mundo. Vivendo em um mundo cor-de-rosa elas, além das (infinitas) combinações de roupas e cabelos, são o espelho dos desejos e comportamento das meninas e famílias de todo mundo. Vem com a Lu descobrir como começou essa história?

Em 1959, nasceu a Barbie Millicent Roberts
Sim, esse é o nome completo da Barbie! Ela foi criada após Ruth Handler observar sua filha Barbara brincando com bonecas de papel. O pensamento que veio a sua cabeça, uma verdadeira visão para a época, era o seguinte: por que não criar uma boneca já adolescente com a qual as meninas pudessem brincar e sonhar com seu futuro perfeito? Que sacada, hein, dona Ruth?

E esse é, até hoje, a ideia principal e a razão pela qual as meninas se encantam: ela ajuda as crianças a sonhar e traçar objetivos através da brincadeira. Arrasou, Barbie!

E como essa ideia virou um produto de sucesso?
Depois desse pensamento, ela e seu marido Elliot, criadores da Mattel, partiram para a produção. O design inicial da boneca foi encomendado a Jack Ryan, em 1958, e lançado oficialmente na Feira Anual de Brinquedos de Nova York, no ano seguinte.

Você sabia que, assim que surgiu, Barbie era uma modelo adolescente, que andava na moda do momento? Era um maiô listrado em preto e branco, longas pernas e cintura fina, as medidas perfeitas para os seus 29 cm de altura.
E já naquela época ela trazia modelos de roupas e acessórios que podiam ser trocados, ou seja, tudo o que pudesse identificar o universo jovem dos final dos anos 50: vestidos rodados, calças cigarrete, luvas e até um modelito para ir ao trabalho como designer de moda. Chique desde sempre!

Acredite ou não, a reação inicial foi de dúvida. Barbie não se parecia com nenhuma boneca da época. Será que alguém compraria?  

                                                      barbie-fashion-and-beauty-com-anel-menina-mattel
 
Sim, todo mundo comprou. Em 1960, 1970, 1990, 2000 e até hoje!
Lembra que eu falei que a Barbie sempre acompanhou as tendências de sua época? Imagina então nos anos 60, uma década que marcou a história do mundo! De faixas no cabelo aos modelitos de Jacqueline Kennedy passando pelo estilo beatlemania londrino e a onda psicodélica, tudo foi tema. Nesta época temos importantes mudanças: entram os cílios, olhos azuis e as pernas flexíveis.

Nos anos 70, era Flower Power!
Na fase anos 70 Barbie, mais uma vez, refletia os valores da sociedade como paz universal e vida alternativa: os cabelos cresceram e ela virou hippie! Em 1972, marcando a fase, Barbie tinha um trailer para poder viver mais perto da natureza.

Na segunda metade da década, nos embalos da Disco, Ken ? seu primeiro namorado -, ganhou uma versão John Travolta. Esse é outro ponto em comum nestes 50 anos de história: Barbie e Ken encarnaram várias celebridades de época, sempre a bordo de seu carro, um modelo esportivo último tipo, rosa-choque!

                                                     barbie-casal-quebra-nozes-mattel

Ela fica famosa!
Gente, olha só que legal: a influência na cultura americana cresceu tanto nesta época que Barbie chegou a ser capa de revista Life, além de ter participado do bicentenário da independência americana (uma boneca foi colocada numa cápsula do tempo para ser reaberta em 2076) e até mesmo um trecho da Times Square (famoso cruzamento em Nova York) ser rebatizado de "Barbie Boulevard". Arrasou, menina!

Anos 80. Só quem viveu, lembra!
E chegam os anos 80, com muito glamour e roupas gigantes, bufantes e transparentes. A maquiagem, item obrigatório nos acessórios da boneca, trazia muito glitter e lábios vermelhos. O caldeirão de referências pop continuava com a mania por academia, a Barbie como mulher de negócios, clone da Madonna e Whitney Houston. Surgem as primeiras Barbies de outras etnias (espanhola e negra) e o primeiro modelo foi criado especialmente para colecionadores, a Blue Rhapsody Barbie.

E nos anos 90 ela fica ainda mais fashion!barbie-collector-romero-britto-mattel
Chega a vez da Barbie dirigir uma Ferrari, cada vez mais sofisticada. Nesta época vestiu modelos criados por Christian Dior, Bob Mackie, Nolan Miller, Vera Wang, Byron Lars; alguns dos mais destacados designers de moda. Seu lado politicamente correto fala cada vez mais alto: em 1992, ela se candidatou à presidência dos Estados Unidos e em 1996 sua amiga paraplégica Backy entra em cena.

A década marca também um show de versões inusitadas como a Barbie rapper, roqueira, salva-vidas, médica, dentista, ginasta, uma super-Barbie, com capa cor-de-rosa; além das já famosas versões de celebridades como Claudia Shiffer,  Naomi Campbel e o Ken Brad Pitt. Ah sim: nessa época Barbie chega a era digital, com seu site www.barbie.com

E nos anos 2000?
Barbie é uma mulher moderna, totalmente inserida no mercado de trabalho, com acessórios que confirmam sua personalidade ultra conectada: celulares, laptops, smartphones e o que mais o mundo da era da informação trouxer de tendência.